Receba conteúdo relevante e de qualidade

People Analytics, o que é e porque os dados são os melhores aliados para gestão de pessoas
24 de abril de 2019
Desenvolvimento de Liderança: como identificar os profissionais hight potentials em sua empresa
29 de abril de 2019
Blog

Tendências de RH: o que esperar do mercado de RH nos próximos 5 anos

Tendências de RH: o que esperar do mercado de RH nos próximos 5 anos

 

As tendências de RH são um importante termômetro empresarial que visa apontar quais passos devemos dar em direção ao crescimento e a estruturação eficiente de toda corporação.

Sendo que apenas a partir delas é que poderemos alinhar todos os nossos objetivos empresariais da com tudo aquilo que o mercado tem para nos oferecer, uma vez que o RH já tenha assumido um papel de protagonismo na criação de estratégias de desenvolvimento das empresas.

Diante disso, a relevância da área vem crescendo a cada dia, fazendo com que, dessa forma, a busca por alternativas mais tecnológicas e modernas seja constante. A fim de realmente proporcionar novos horizontes e resultados para toda a organização em si.

Portanto, neste post lhe explicaremos quais são as tendências de RH para os próximos 5 anos. A partir disso as suas decisões dentro de sua corporação poderão ser tomadas de uma maneira mais coerente e interessante para o seu negócio. Acompanhe a seguir.

 

O que esperar do mercado de RH nos próximos 5 anos?

Em linhas gerais, podemos resumir as tendências de RH em duas palavras distintas, mas que podem se completar muito bem: pessoas e tecnologia.

Afinal, com os avanços tecnológicos que notamos a cada dia, torna-se imprescindível cogitar alternativas que também englobem os processos de RH.

Do mesmo modo, as pessoas são importantes para o crescimento de qualquer corporação. Sendo, de fato, a base de tudo.

Pois sabemos o quanto o protagonismo está todo voltado para os colaboradores e para o quanto os mesmos se motivam em suas tarefas diárias. Uma vez que, caso não haja este tipo de motivação, automaticamente o desempenho destes indivíduos fica comprometido.

A consequência? Empresas que não “conseguem sair do lugar” e nem se quer enxergam soluções para tal.

Portanto, anote e grife quantas vezes forem necessárias: Isto já está mais do que decretado: as tendências de RH para os próximos cinco anos envolvem desenvolvimento de pessoas e tecnologias inteligentes para toda a parte burocrática e de tomada de decisão

 

Tendências de RH: Quais são?

Mas afinal, quais são estas tendências de RH que tanto falam? São muitas! E nós estamos aqui para lhe apresentar cada uma delas.

Desse modo, elencamos oito delas em nossa lista abaixo. A partir disso você já poderá trabalhar de uma maneira mais decidida sobre qual passo dar primeiro em sua corporação.

E a consequência será apenas uma: um crescimento estruturado que desenvolve pessoas e negócios ao mesmo tempo.

 

1- Automação de diversos processos de RH

Em primeiro lugar (mas não necessariamente como o mais importante para a sua corporação), temos a automação de processos de RH.

Afinal, sabemos que, independente do setor empresarial, estamos inevitavelmente condenados a lidar com a burocracia de diversos processos diários. E, desse modo, muito tempo (e motivação) podem ser perdidos ao longo de um dia de trabalho.

Desse modo, a automação destes processos pode ser visto como a solução plausível para a otimização de trabalho e tempo.

Uma vez que computadores – sem causar nenhum prejuízo – poderão lidar com cálculos, armazenamento de dados, envio de documentos, organização de processo de R&S, entre outras oportunidades.

Dessa maneira, a sua empresa poderá desfrutar das seguintes vantagens:

  • Economia de tempo, espaço e dinheiro: Quando automatizamos diversas atividades cotidianas, estamos economizando o nosso precioso tempo. Mas, além disso, a economia também abrange o espaço, afinal, muita papelada poderá ser evitada. E, por fim, os custos com materiais físicos e a contratação de colaboradores para estes trabalhos burocráticos são descartados. Gerando uma economia ampla para todos da corporação.
  • Segurança: É muito mais fácil extraviarmos um documento impresso do que um digital. Afinal, muita coisa pode acontecer: o colaborador pode se esquecer de entregar, ou realmente pode perdê-lo em meio a outras papeladas. E assim, geraria ainda mais prejuízo para o seu negócio.
  • Produtividade e agilidade: Enquanto computadores cuidam da parte burocrática, estes processos tornam-se automaticamente mais rápidos. E assim, a produtividade como um todo também eleva.
  • Unificação de dados importantes: Afinal, armazenar tudo em um banco de dados inteligente pode ser mais interessante, não é mesmo?
  • Minimização de erros: Gerar Folhas de Pagamentos, bem como outros documentos importantes, requer muita atenção e cuidado. Com a automação, as chances de erros acontecerem durante o processo são quase 0.

 

2- Gamification

Como mencionamos anteriormente, a tecnologia e o pessoal de uma empresa serão os pontos chaves para o desenvolvimento constante da corporação.

Neste caso, a gamification vem como uma alternativa para os processos de treinamento e de recrutamento de talentos.

Ou seja, estes processos poderão apostar no uso de games para desenvolver capacidades específicas de seus colaboradores, bem como poderá ser um meio de atrair e captar talentos para a organização.

 

3- Plataforma de ensino Online

Sabemos que a internet já se tornou um meio insubstituível em nossa sociedade. Uma vez que é a partir dela que disseminamos informações, adquirimos conhecimentos, captamos talentos, dentre outras possibilidades.

Desse modo, apostar em plataformas de ensino online é investir em caminhos sustentáveis para treinar e agrupar toda a sua equipe em desenvolvimento.

Gerando uma maior flexibilidade para os processos de ensino que a sua empresa oferece – e exige – de seus colaboradores.

Dessa maneira, não serão mais necessários grandes encontros para transparecer pontos importantes acerca de algum setor ou procedimento específico de sua empresa. Mas sim, será possível liberar vídeo aulas que possam ser assistidas a qualquer momento, e de qualquer lugar.

E assim, toda a sua equipe se sentirá mais “livre” e motivada para aprender dentro do seu tempo e de suas necessidades. Abrangendo todas aquelas pessoas que, por algum motivo, não poderiam comparecer a uma apresentação presencial, por exemplo.

 

4- Jornadas flexíveis

Não é de hoje que as jornadas de trabalho flexíveis vêm sendo postas em pauta. Na verdade, este assunto já possui uma ampla discussão ao longo dos últimos anos.

Não obstante, é importante frisarmos que este ponto possa parar de ser apenas uma alternativa empresarial para se tornar algo que se repetirá em praticamente todas as empresas.

Afinal, com a modernidade que vivemos atualmente, todas as pessoas estão sempre correndo atrás de um mesmo propósito: otimização do tempo.

E isso pode ter N motivos associados: a realização de sonhos em paralelo; a geração de um patrimônio; a entrega de pedidos dentro de um prazo; dentre outros fatores.

Mas, todos possuem também um ponto em comum que é, justamente, melhorar a administração do tempo. E é exatamente isso que todos os colaboradores buscam a cada dia.

E você, enquanto gestor, ou profissional de gestão de pessoas, terá como objetivo gerar este benefício para os seus funcionários. A fim de que a flexibilidade seja responsável pela geração da qualidade de vida tanto profissional em si, quanto pessoal.

Pois, lembre-se: o foco sempre estará apontando para as pessoas que fazem parte de sua equipe.

 

5- Realidade virtual

A Realidade Virtual também faz parte das tendências de RH, e está mais próxima do que você imagina.

A mesma trata-se de recriação mais fiel possível da realidade para um indivíduo. Criando ambientes que realmente sejam capazes de imergir o sujeito em outro lugar completamente diferente daquele que o mesmo se encontra.

Sendo que esta tecnologia tridimensional gera os seguintes benefícios – e possibilidades – para toda e qualquer corporação:

  • Reuniões feitas remotamente: Atualmente já podemos nos deparar com reuniões que são feitas por videoconferências, por exemplo. Porém, a realidade virtual vem como uma alternativa ainda mais imersiva e inovadora: fazendo com que todos os envolvidos se sintam mais próximos e se engajem mais com o momento.
  • Simulações durante o Recrutamento & Seleção: Durante os processos de Recrutamento & Seleção torna-se possível simular situações específicas do cotidiano da empresa. E assim, o candidato poderá se imergir naquele tipo de acontecimento. A partir disso, o profissional de RH poderá avaliar o comportamento do talento em questão.
  • Integração real: Possibilidade de criação de experiências de integração que sejam mais práticas e realistas.
  • Treinamentos específicos: A realidade virtual também poderá ser trabalhada durante os treinamentos de desenvolvimento da equipe. Uma vez que será possível criar diversos episódios cotidianos, e assim, todos os colaboradores poderão se imergir na situação, aprendendo a lidar com a mesma da melhor e mais assertiva forma possível.

 

6- Valorização e investimento na saúde mental

A valorização da saúde mental também faz parte das tendências de RH para os próximos anos. Pois, como estamos enfatizando ao longo de todo o artigo, as pessoas sempre serão as protagonistas e a base da sua empresa. Sem elas, o seu negócio não sairia do papel.

Desse modo, é função do setor de Recursos Humanos lidar diretamente com a qualidade de vida que é gerada dentro da corporação.

Como está a satisfação da sua equipe? Como está a carga de trabalho? Quais são as ambições de seus funcionários? E os sonhos de seus colaboradores?

É claro que não podemos simplesmente mapear tudo que acontece dentro de nossa empresa, de uma forma irrefutavelmente precisa. Mas, do mesmo modo, precisamos sempre estar atentos as condições de trabalho que são possibilitadas dentro da organização.

Uma vez que a inteligência emocional e a saúde mental, de uma maneira ampla, precisam ser valorizadas. Na realidade, estes fatores devem ser postos acima de qualquer outra tendência de RH.

Afinal, antes de qualquer coisa, é essencial que possamos trabalhar a motivação e o engajamento de nossa equipe. Pois uma equipe nada motivada e sem vontade de participar, certamente não será saudável para o crescimento institucional como um todo.

Dessa maneira, apostar em treinamentos e possibilidades, que também desenvolvam esta inteligência emocional, é crucial para gerar um ambiente mais equilibrado e estruturado para os mais diversos perfis de profissionais.

Sempre levando em consideração que cada colaborador é singular e único, e, portanto, o desenvolvimento de cada um se dará dentro de um tempo lógico diferente.

A parte da empresa, contudo, se envolve mais em priorizar um ambiente de qualidade, e que gere conforto e motivação, do que “acelerar” ou “desacelerar” um processo de desenvolvimento de inteligência emocional.

É por essa razão que a instituição precisa focar na promoção de saúde mental, e não na aquisição de estratégias X ou Y que levem ao resultado Z. Pois quando o assunto é pessoas, não existe fórmula mágica para compreendê-las e, tampouco, para fazer com que elas mesmas se compreendam.

 

7- Contratação pautada em ações e comportamentos

Foi-se o tempo em que diversos diplomas e certificados eram o caminho para escolher o “melhor funcionário”, ou, pelo menos, “o mais capacitado”.

Com os avanços tecnológicos e com o acesso mais amplo e eficiente a informações, todos os indivíduos passaram a ter mais chances de aprimorar os seus comportamentos e as suas ações.

E, portanto, este ponto está acima de qualquer qualificação acadêmica.

Uma vez que o funcionário B pode até ter pós-graduação, enquanto o A tem apenas o diploma da faculdade. Porém, o que os diferirão, de fato, são as suas atitudes e ações diante das mais diversas situações.

E sabemos o quanto uma empresa lida apenas com situações do que com a exposição de diplomas, não é mesmo?

 

8- Utilização de People Analytics

People Analytics trata-se de uma expressão americana que pode ser literalmente traduzida como “análise de pessoas”.

Desse modo, como o próprio nome já induz, este tipo de ferramenta nada mais é do que o processo de coleta, organização e análise de dados sobre os comportamentos dos indivíduos. Tudo isso feito a partir de plataformas tecnológicas.

Nos processos de RH ela é amplamente utilizada como uma auxiliar nas tomadas de decisão acerca da escolher de profissionais que sejam realmente alinhados às características e aos objetivos de uma empresa.

Não obstante, também pode ser utilizada em diversas outras situações como contratações, promoções, programas de treinamento, etc.

Esta tecnologia se pauta a partir de fatos comportamentais, estatísticas e parâmetros que são pré-estabelecidos. Tornando o processo mais imparcial e extinguindo decisões muito subjetivas.

 

A tecnologia em prol do lado humano

Contudo, as tendências de RH ficam claramente envolvidas com dois processos que, de fato, estão unidos: o comportamento humano e a tecnologia. Gerando assim mais qualidade de vida para todos os sujeitos, além de impactar diretamente no desenvolvimento de qualquer tipo de corporação.

Desse modo, atente-se para as tendências de RH acima citadas e busque trabalhar esta estruturação dentro da sua empresa. Pois assim o único resultado será o do sucesso empresarial.

 

Share RH
Share RH
Especialista em recrutamento e seleção de profissionais, gestores e executivos, a Share RH oferece outros serviços de carreira e gestão estratégica de pessoas para profissionais e empresas. Conheça mais sobre a Share RH